terça-feira, 6 de agosto de 2013

Valioso

só vale entrar na chuva, se for pra se molhar
só vale gostar de alguém, se for pra se declarar
mesmo que em silencio, quando só se quer olhar
então eu digo que
só vale desenhar se for pintar
mesmo luz em sombra que é pra ilustrar
só vale a pena se esconder se for pra chorar
e só vale chorar 
se for por amor.
-
porque nesse chove e não molha
gosta e não gosta
desenha e não colore
esconde e não e não se mostra
muita coisa fica pra trás.
-
e o que fica para trás que não se segue 
e se não segue 
não tem porque existir.
porque se for pra existir:
tem que valer a pena,
tem que tocar a alma.
-
então,
me toque.

sexta-feira, 2 de agosto de 2013

enquanto meu coração bater

a agonia me implica
me pica e fica
a agonia me para
me separa
não me ampara
a agonia me corrói
me dói 
e não me mata
por que a agonia
gosta de me ver
virada em pedra 
gelada de coração quente
que bate enquanto respiro
e no respirar fundo
frenético e sentido
a agonia sou eu.

sábado, 27 de julho de 2013

don't ask me again

the answer is:
pay atention,

I'm glad to met the real love, just cause he loves me.
And that's ALL I need. Even and against everything.
this all about living. I knew it, but Ididn't trusted, I just can't believe. Why? I was afraid. But I must remeber to not be afraid anymore.

quinta-feira, 25 de julho de 2013

Long And Cold Nights

So she went to the bathroom, sat on the on floor and started to cry.
"You never remember the things you say. You never remember when you say you love me.
You never remember when you talk softly, when you talk angry.
You say that you'll think about me in the end, but somehow I'll never know if you were being you."
Life is unfair and I have to be strong, but love... love is evil.
What a life we live that everything have to be so difficult. That love has to be so hard to live, that we need to believe in miracles to make thing happen.
I wish I could think about that as a miracle coming true, but I so tired to keep walking on clouds afraid to fall and die in a million pieces.
Even you know how difficult things can be, doesn't matter that they come up easer.
Everytime in life that we must be strong, we're not being ourselves somehow, just cause we don't want to feel that way.
When you already finds the person that you really love, hope you know what love means, what fucking true love I'm talking about, and even that you can't be with this person you're gonna ask yourself "should I be glad about know the real love or die every single day to not have this love in my life?"
And while you're thinking about that you're already dying instantly.
That's the fucking cold and longs nights of this winter.

"I think I saw you in an ice-cream parlour
Drinking milk shakes cold and long
Smiling and waving and looking so fine
Don't think you knew you were in this song"  Five Years - David Bowie

segunda-feira, 27 de maio de 2013

leve

leve a vida ao acaso
e a pena leve, deixe  apenas que o vento leve
deixe se levar leve deixe a vida levar o vento, a pena e o acaso e apenas me leve.

terça-feira, 14 de maio de 2013

eu você e o acaso

achei a graça no acaso
e não quis saber o porquê

por que estar sorrindo
por que me sentir assim

foi como num degradê
deixando tudo do seu modo
mais bonito e não menos melancólico

quem disse que é fácil gostar de alguém?

segunda-feira, 8 de abril de 2013

comfortably insane.

"Sinto sua falta.
Definhei-me de tal forma que hoje, ao conversar comigo mesma em frente ao espelho, o delírio da noite sussurrou em meus ouvidos:
"É outra pessoa...".
Começo a gargalhar freneticamente até que percebo que sem você aqui, atiro-me na lacuna de minha própria insanidade a todo momento sem pretensões de voltar. Assusto-me.
"Estou ficando louca?"
"Oh não, não posso ficar louca"
"Não posso, que medo. Pare com isso Antônia, pare com isso!"
Os sonhos se tornam aos poucos a continuidade dos dias, não tem anoitecido.
Permaneço entorpecida pelo paralelismo temporal.
Porém, lembrar-me dos seus beijos faz com que tudo volte a monotonia cotidiana da vida, aonde os cachorros tontos põem-se ao sol por não terem o que caçar.
As massas amórficas se transformam meticulosamente em objetos reais, porém inúteis. Pentes de madeira e porcelana, caixas de joias e bibelôs estáticos.
A realidade é entediante, contudo, é sã_E você ainda não está aqui.
Meu corpo consente sua própria existência ao esquentar, esfriar e umidificar devido às memórias trazidas por você.
Penso:
Quero-te demais.
Quero-te novamente.
Apenas preciso."